terça-feira, 14 de outubro de 2008

Mobília Nova III




Um dos móveis mais característicos dos ambientes nacionais desde a Idade Média é a arca ou baú. Servia para tudo: guardar roupa "de cama", roupa de vestir e também para guardar loiça. Depois da tampa fechada, servia também de móvel de assento.

As arcas reflectem muito da evolução artística: no Renascimento são decoradas "ao romano", no período filipino são caracterizadas pelo geometrismo das suas formas lavradas, executadas em madeiras nobres (teca, pau santo, vinhático, etc.) com ferragens. Os baús eram geralmente em pinho e forrados com couro lavrado, também com as suas ferragens.

No séc. XVIII são quase banidas dos interiores europeus por causa do aparecimento da cómoda, que especializa a arrumação das roupas, embora ainda tenhamos notícia da sua presença no panorama nacional através dos testamentos e inventários: eram mais baratas que as cómodas, no caso de estratos sociais mais baixos ou a sua presença devia-se a herança familiar.
Neste caso, resolvi fazer uma arca, para colocar no quarto, aos pés da cama. Imita um tipo de arca de fabrico nacional dos finais do séc. XVII, mais humilde que as grandes arcas lavradas com motivos geométricos. Foi encerada e em relação aos "pés" já elaborei alguns e não gostei de nada! Por agora fica assim.

2 comentários:

ritchie disse...

Adorei o aspecto com que ficou. és muito perfeccionista no que fazes e no modo como projectas as coisas, isso agrada-me muito e o resultado salta à vista. parabéns!
depois tens de tirar uma fotografia com a arca já devidamente colocada no seu contexto para vermos como fica.

Biby disse...

Olá! Só agora vi a mensagem que me deixou no blog.
Do Planeta Agostini reclamei os candeeiros avariados por mail e responderam-me (após vários dias de espera) para os enviar juntamente com a factura e que mos devolveriam sem custos assim que possivel.
Pelo sim pelo não enviei uma cartinha junto com os candeeiros. Agora é esperar. Que eu saiba ainda ninguem recebeu mais nada.
Beijinhos
BIBY